2k19

Parece que 2018 foi esses dias, né? 😜
Piadinha à parte, o turbilhão que foi o ano passado não será tão facilmente esquecido. E tudo bem.

Pra quem acredita em astrologia, teve mercúrio retrógrado, Júpiter regente, eclipse solar e lunar. Fora isso, foi um ano de extremismo político, fake news, eleições, debates e embates.

Mas também teve notícia da recuperação da camada de ozônio, mais consciência da intervenção humana na vida animal (e a diminuição do uso de canudos plásticos), a paz entre as Coreias do Sul e Norte, a descriminalização da homossexualidade na Índia, a primeira mulher trans no Miss Universo (Ángela Ponce, da Espanha), luta por igualdade, combate ao discurso de ódio, a primeira deputada federal indígena, e muitos ‘sim’ para o amor (em 2 finais de semana, 3 casais que conheço tornaram-se marido e marido). 💚

2018 foi um típico ano de altos e baixos.

E antes de começar a lista de desejos, te proponho a pensar nos aprendizados de 2018. “Ah, não, Felipe. Já foi, já era. Bola pra frente!”, você pode dizer. Concordo. O passado é imutável. Mas, e se pensando em tudo que aprendeu você evitasse de cometer os mesmos erros? Você mudaria de ideia?

Quando tentei resumir o meu 2018, logo pensei em “péssimo ano“. Eu estava errado. De janeiro a dezembro entrei em contato com um eu que me traz muito orgulho – e conheci pessoas maravilhosas que me ajudaram com isso; escrevi muito; criei o Sensata Insanidade no Youtube; tive crises de ansiedade que foram a pior experiência que já vivi; li muito; ouvi bandas diferentes; comecei a fazer terapia; a pegar firme na corrida; e por aí vai.

E lembrando de tudo isso, me sinto grato por ter vivido cada um destes momentos porque eles me ajudaram a ter mais consciência sobre quem eu sou, o que eu quero ser e o que eu posso fazer para chegar aonde quero.

Desejo que 2019 seja um ano de descobertas, e que você se permita vivê-las. Desejo que você reconheça o valor das suas vitórias, e derrotas também, porque elas te impulsionam para frente. Desejo que você aprenda a se amar antes, para depois amar outras pessoas. Que apoie, deixe ser apoiado/a, que distribua carinho e boas energias. E acima de tudo: seja gentil consigo mesmo/a. Sempre.

Às vezes a gente até sabe o que precisamos mudar para as coisas fluírem de outra forma. Mas somos pegos pelo medo, pelo receio do novo e pela sensação de não ter controle sobre o futuro. Mas o que é a vida se não uma série de acontecimentos, planejados ou não, que nos fazem amadurecer?

Um novo ano não exige um novo eu, um novo você, mas novas atitudes. Ao final de 2019 quero me orgulhar de tudo o que fiz, das coisas que deixei de fazer também, e por ter sido gentil comigo mesmo.

E você, do que quer se orgulhar?

Photo by Marten Bjork on Unsplash

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s