Hora de parar

Chegou a hora de parar de insistir em um relacionamento que, lá no fundo, você sabe que não vai pra frente. Eu sei que a vontade de ficar e fazer acontecer é grande e que seu coração pode não estar preparado para isso, mas só você sabe se é o momento de cessar todo esse esforço unilateral. Se for, junte toda a coragem que tiver e faça isso. O apoio de pessoas queridas pode te ajudar a enfrentar isso.

Chegou a hora de parar de fingir que este emprego é a sua cara. Eu sei que tem boletos chegando, cursos para fazer, amigos para encontrar e planos, muitos planos. Mas nada impede que eles aconteçam. Você não precisa pedir demissão agora e jogar a cara no mundo (a não que você sinta que deva fazer isso). Trace um plano, atualize seu currículo, faça cursos, tire certificações. Invista em si.

Chegou a hora de repensar hábitos. Eles são tantos, acontecendo na sua vida há tanto tempo; mas todos eles te fazem sentir-se bem consigo mesm@? Se sim, ótimo. Se não, tente mudá-los. Vai ser difícil no começo e você pode até criar uma resistência, mas mudanças exigem esforço. Aceite.

Chegou a hora de lidar com as suas vulnerabilidades. Encará-las, senti-las, vivê-las. Dá medo, né? Eu também não tinha coragem para enfrentar as minhas. Na verdade, até hoje, quando posso, eu escapo delas. Mas nas vezes em que decidi enfrentá-las, vivi uma experiência um pouco dolorosa e também libertadora. Faça isso por você.

Chegou a hora de parar de dar desculpa para não ir atrás do que você quer. A zona de conforto é um lugar legal (até a página 2), mas a mágica acontece fora dela. Eu seria leviano se dissesse que será um processo fácil (porra, Felipe, me traz uma notícia boa), mas quando você se enxerga fora desse lugar e compara o que era e fazia com quem se tornou e o que faz, dá um orgulho enorme de si.

Chegou a hora de parar de fingir ser forte. Por maior que seja a sua autoestima, às vezes a vontade de chorar vem. E tudo bem. Você pode se trancar no banheiro, ir até o branco da praça ou para o colo de alguém, mas dê vazão a esse sentimento por mais assustador que ele seja. A fraqueza não é uma sensação boa, mas pior é sentir-se quebrad@ por dentro e sustentar uma imagem irreal para as outras pessoas. Não vale a pena fazer isso.

Pare de fazer isso com você.

Nem sempre a vida acontece da forma que a gente quer, e isso nos frustra. Por mais que a sensação de controle de tudo ao nosso redor seja maravilhosa, nós não temos esse poder. E isso é ótimo porque podemos ser surpreendid@s. Se positivamente, ótimo. Se negativamente, a gente levanta, tira o pó da roupa, lava o rosto e segue em frente – enfrente. Há uma força interior que vai te fazer sobreviver. Pode parecer que não, mas VOCÊ VAI VENCER.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s